54 – Intertextualidade (Marcus Varela)

A História da música ocidental é repleta de casos de intertextualidade. São obras que contêm trechos, melodias ou elementos tomados de empréstimo de outras pessoas, ou até mesmo de outras épocas. O cantochão escrito pelos monges, por exemplo, permaneceu como base estrutural da música europeia por cerca de mil anos. Ouviremos exemplos dos tratamentos dados a esta prática, como a citação e a paráfrase, da sacralidade medieval ao conceito de plágio, das homenagens entre compositores à reescrita contemporânea.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *